Eu não sou cachorro, não.

Não é que eu não goste de cachorro, gato, hamster etc. Até gosto, acho bonitinho. Só não quero é intimidades com eles.

Não quero nenhum desses seres me lambendo o pé, a mão, muito menos a cara e in-fi-ni-ta-men-te menos, ainda, a boca. Quanto menos não seja, por uma questão de higiene, eca! Pois se a primeira coisa que cachorro faz quando vê outro cachorro é lamber o fiofó do novo amigo, o que é que eu quero com a mesma língua canina investigativa suspeita me lambendo a seguir? Francamente, o bicho não tem o menor critério com aquela língua dele.

Gato, a mesma coisa. O bichinho é bonitinho, fofinho, engraçadinho, mas passa o dia se lambendo. "Tomando banho", dizem seus donos e donas, quase com lágrimas nos olhos, completando, exultantes: - "São mais limpos que a gente!".

Mas eu, por mais que me esforce, só fico pensando: - Sim, o gatinho tomou banho de língua, mas, quem lavou a língua dele, depois que ele lambeu as partezinhas dele?

Hamster, então, me dá nos nervos. Bicho neurótico. Até entendo ele, coitado! Se eu ficasse gorda daquele jeito toda vez que comesse e se me trancassem naquela gaiolinha com apenas uma roda pra me entreter dia e noite, acho que eu também enlouqueceria.

Uma vez, me hospedei numa casa onde tinha um desses hamsters, que dormia na cozinha, dentro de uma gaiola. Tchê, no meio do silêncio da noite só se ouvia um estranho e obsessivo pam-pam-pam-pam. Fui averiguar. Era ele, o hamster neurastênico, naquela roda maluca, se exercitando sem parar, às vésperas de um infartinho do miocárdio. Acho que ele só pararia com um tapa na orelhinha ou com uma hamster recém-chegada da Disney.

Um dia uma amiga gatista militante, ao me ouvir comentar que eu não era muito chegada em bicho, me olhou escandalizada. E não se conteve: - credo, como é que uma pessoa tão legal como tu pode não gostar de bicho?

Tomada de surpresa com aquela falsa conexão cartesiana, respondi:
- Se gostar de bicho indicasse caráter, o que dizer do Hitler, sabidamente um apaixonado por seus cães?

( Pronto. Falei! Cansei de ser olhada como vilã só porque não faço gutiguti cada vez que vejo um bichinho de estimação.) ( Graça Craidy)

SE VOCE GOSTOU DESTE POST, TALVEZ SE INTERESSE POR ESTE.

Um comentário:

  1. Adriana Gragnani escreveu:
    Gosto e respeito animais. Mas caço lesmas. Achei seu artigo ótimo. O final foi um tanto quanto duro, né?

    ResponderExcluir

DESTAQUE

Com quantos Zaragozas se faz um Zaragoza?

Criador e modelo  Das Belas Artes aos multizaragozas " Pra ele, tudo na vida é uma folha em branco à espera de idéias novas...

MAIS LIDAS