Poesia: Despaixão


Cada vez que me desapaixono
é como se retomasse
um pedaço meu
vagando no universo,

como se reaprendesse
a me ter.

Ai,
esse pressentimento
de me partir pra sempre
em retalho.

Ai,
essa gana,
esse espantalho,
esse dano,
esse medo mudo
de não haver linha
que me costure
a outro pano.

( Graça Craidy)

SE VOCÊ GOSTOU DESTE POST, TALVEZ SE INTERESSE POR ESTE.

Um comentário:

  1. boa, gracinha!
    não se deixe costurar
    pelo menos por muito tempo...
    beijo
    zeca

    ResponderExcluir

DESTAQUE

Com quantos Zaragozas se faz um Zaragoza?

Criador e modelo  Das Belas Artes aos multizaragozas " Pra ele, tudo na vida é uma folha em branco à espera de idéias novas...

MAIS LIDAS